Licenciado em História pela Universidade de Olinda (Funeso), Marcos di Bria nasceu em 31 de agosto de 1959, no Recife, e é filho do ex-vereador Severino Gomes da Silva, mais conhecido como Bria (já falecido). Casou-se com a empresária Edilma Maria Gomes da Silva e é pai de três filhos.

 

Na política foi destaque como coordenador da campanha de alguns deputados federais, a exemplo de Luiz Freire, Fernando Pessoa e Álvaro Ribeiro. Mais tarde, chefiou o gabinete de seu pai, onde provou seu potencial como político.

 

Como a política sempre fez parte da vida de Marcos di Bria - e com as cobranças das comunidades e líderes de igrejas, em 1997 surgiram o desejo e o compromisso de voltar a lutar em favor dos menos favorecidos. Religioso, em 2001 passou a ser membro da Casa da Bênção, pela qual trabalhou em prol de seu crescimento. Mesmo sem mandato, intercedeu junto ao prefeito João Paulo em nome de várias igrejas.

 

Em 2002, foi candidato a deputado estadual pelo PSC, tendo uma votação de mais de sete mil votos e conquistando a 3ª suplência. Em 2004, tentou uma vaga na Câmara Municipal do Recife, desta vez pelo PSDC. Sem ajuda financeira, contando com a ajuda dos fiéis da igreja e de amigos, obteve três mil votos e ficou na 2ª suplência. Em outra tentativa rumo à Assembléia Legislativa de Pernambuco, saiu em 2006 como candidato e conquistou mais de sete mil votos.

 

A vitória veio em 2008, quando disputou uma vaga de vereador do Recife e acabou sendo o candidato mais votado da coligação PP-PTC-PSC. Foram 5.867 votos. 3.500 deles de moradores do bairro de Santo Amaro, onde vive até hoje.